segunda-feira, 9 de abril de 2012

Onde está o tram?

No sábado, quando por acaso fui parar ao site da rede de transportes de Bruxelas, reparei num aviso que informava que devido à agressão violenta de um dos seus funcionários na linha de comboio, os transportes estavam completamente suspensos durante todo o dia. Na altura não percebi bem se seria um suicídio, o que justificaria a decisão de suspender a rede de transportes (ainda que os autocarros também, provavelmente já seria exceder o razoável...)

Ontem e hoje, enquanto andámos pela rua não vimos um único transporte público. Ontem, justificámos com o ser Páscoa, normal já que todas as lojas e restaurantes estavam fechados. Hoje, apesar de ser ainda feriado e a grande maioria dos serviços estar ainda a meio-gás, pensámos "Isto já começa a ser ridículo, então não há transportes públicos aos feriados??"

Mas hoje, após dois dias sem eletricidade e de um corte forçado com o mundo, resolvemos finalmente o mistério.

"Suite à l'agression dramatique d'un de nos collaborateurs samedi matin sur le réseau de surface, la direction de la STIB à décidé de suspendre l'exploitation du réseau de métro, tram et bus et de ne pas reprendre avant la réunion avec les autorités fédérales ce lundi."


A minha primeira reação foi incredulidade. O quê?! Mas há três dias que a rede toda dos transportes está suspensa? Onde é que isto já se viu? Sinceramente, a história do empregado que morreu à pancada é dramática  e macabra o suficiente - o senhor tinha sido chamado para inspecionar um pequeno acidente entre um autocarro e um automóvel quando foi atacado e morto - mas parar todo o tipo de transportes de uma capital? Como é que é suposto as pessoas se deslocarem? Eu sei que disse que Bruxelas era uma cidade pequena, mas pequena na mesma medida em que Lisboa é pequena - o que ainda é tamanho considerável para percorrê-la a pé.

Amanhã retoma-se o trabalho e as caminhadas. Cheira-me que a mim se vão juntar muitos bruxelenses.





S.

Sem comentários:

Publicar um comentário